Além de condecorada por ter sido a primeira mulher a voar sozinha sobre o Oceano Atlântico, Amelia Earhart tinha personalidade e audácia que estavam explícitas em seu estilo. Adepta das roupas “para quem tem uma vida ativa”, ela se tornou, entre outras coisas, ícone fashion e fez com que seu lifestyle inspirasse mulheres do mundo todo.

O seu “aviator look”, sua força de vontade e sua imagem de mulher forte, foram alguns dos aspectos que tornaram ela a referência que a lojista Karla Althoff buscava para a sua loja. “Ela tem alguns dos valores que tanto a Dona Karlota quanto as clientes que frequentam a loja acreditam: ela sabia o que queria, era ousada, corajosa e não desistia no primeiro obstáculo”, explica.

Além da vitrine, que conta com imagens da Amelia, a decoração da loja está voltada para objetos que fazem referência à vida da aviadora. A responsável pelo trabalho no empreendimento é a designer gráfico Giovana Bordin. Ela explica que a ideia foi captar a essência da vida da personalidade e criar um elo com o conceito de moda eternizado por ela, como as bomber jackets (jaquetas de bombardeiro) – do couro ao sintético – que continua dando graça ao guarda-roupa ainda hoje.

Além da jaqueta, os óculos, o chapéu de aviador, a calça cáqui, a bota de cano longo e sem salto, além dos lenços, são algumas das peças que ela inseriu no seu armário e que fizeram história no mundo da moda. O lenço, inclusive, foi uma das poucas peças que ela adaptou ao seu gosto particularmente masculino. Costumava usar lenços ou echarpes estampadas com as suas jaquetas, o que dava a ela o ar feminino que precisava.

Sobre Amelia Earhart
Ao se tornar uma celebridade, Amelia criou sua própria marca de roupas, chegando a ser comercializada em várias lojas, como a Macy’s. Ela já foi homenageada em filmes, livros, músicas e também na moda. Diversas marcas renomadas utilizaram seu modo de vestir para desenvolver suas coleções. É o caso da Hermès, Ralph Lauren e Bottega Venetta. Além disso, revistas como Vogue e Harper’s Bazaar também se inspiraram nela para elaborar algumas publicações. Mais recentemente, o filme Amelia, estrelado por Hilary Swank no papel principal, a tornou ainda mais conhecida mundialmente.

Polêmica por ser considerada feminista, Amelia desapareceu no oceano Pacífico, perto da Ilha Howland, enquanto tentava realizar um voo ao redor do globo, em 1937. Ela foi declarada oficialmente morta somente no dia 5 de Janeiro de 1939. Até hoje seu desaparecimento ainda não foi esclarecido.

Fonte: Melz | Assessoria de imprensa – Dona Karlota

Anúncios